Notícias

Vice do Galo reclama de pênalti não marcado e pede saída de Gaciba do comando da arbitragem

Lásaro Cândido da Cunha disparou contra a decisão do árbitro Anderson Daronco e do VAR, além de questionar a capacidade do chefe de arbitragem da CBF: 'não tem mais capacidade moral de continuar no comando'

Por Redação, 19/10/2020 às 22:45
atualizado em: 19/10/2020 às 23:08

Texto:

Foto: Reprodução/Premiere
Reprodução/Premiere

O vice-presidente do Atlético, Lásaro Cândido da Cunha, disparou contra a arbitragem, após a derrota do time alvinegro para o Bahia, nesta segunda-feira, no estádio de Pituaçu, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. O dirigente reclamou de um pênalti não marcado em Keno ainda no primeiro tempo, quando o Galo vencia por 1 a 0.

Em postagem no Twitter logo após o término do jogo, Lásaro reconheceu que o time perdeu a chance de ir para o intervalo vencendo com mais gols de vantagem, mas frisou que houve erro do árbitro Anderson Daronco no lance em que o atacante do Atlético caiu na área após dividida com o defensor do Bahia. Ainda, segundo o dirigente alvinegro, a falha foi “chancelada pelo VAR”. Por fim, Lásaro também pediu a saída do chefe de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, afirmando que “não tem mais capacidade moral de continuar no comando”.

“Poderíamos ter feitos muitos gols no primeiro tempo (incompetência nossa). Mas houve pênalti claro e não marcado estranhamente pelo árbitro gaúcho e chancelado pelo VAR. O Gaciba, chefe da arbitragem da CBF, não tem mais capacidade moral de continuar no comando da arbitragem da CBF”, postou.

Durante a transmissão da TV, o comentarista de arbitragem Sandro Meira Ricci afirmou que houve contato do jogador do Bahia em Keno e que ele daria pênalti no lance.

 

A revolta de Lásaro Cândido da Cunha com Leonardo Gaciba se justifica depois que o chefe de arbitragem da CBF admitiu, na semana passada, que o VAR errou ao anular o gol do São Paulo contra o Atlético quando o jogo ainda estava 0 a 0. A partida terminou com vitória do Galo por 3 a 0.

Gaciba disse que houve uso incorreto da linha do impedimento no lance do gol do atacante Luciano. “"Fizemos uma análise do lance. A linha de impedimento traçada realmente não é colocada de forma correta. Há outros detalhes que temos na análise que a gente faz. Não adianta lutar contra a imagem. Claramente, a linha não está colocada de forma padrão. Não é erro da tecnologia. É um equívoco humano da colocação da linha de impedimento', disse Gaciba, em entrevista ao programa Seleção SporTV.

O presidente da comissão de arbitragem da CBF acrescentou que houve outro erro na análise da imagem, já que o momento em que há contato com a bola para o cruzamento não foi capturado no momento correto.

"O momento do contato com a bola não é o correto. Na hora de fazer o vai e vem do primeiro momento do contato com a bola, a imagem é parada um frame antes do primeiro contato do jogador com a bola. E poderia ter dado um resultado diferente na linha de impedimento. Mas não é um erro tecnológico. É um equívoco humano", complementou.

Por conta do episódio, o São Paulo entrou com pedido no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta segunda-feira, solicitando a anulação do duelo contra o Atlético.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Na época, Fernanda foi derrotada por Gwyneth Paltrow, que ganhou o prêmio pela atuação em Shakespeare Apaixonado. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽Em cobrança de falta, atacante balançou as redes da Chapecoense, que só havia sofrido um gol em casa na Série B. #Itatiaia

    Acessar Link