Notícias

Elias vira desfalque, e posição de segundo volante é incerta no Atlético para o clássico 

Lesões de Jair e Nathan aumentaram o problema para a posição

Por Redação, 08/11/2019 às 12:17
atualizado em: 08/11/2019 às 15:49

Texto:

Foto: Bruno Cantini/ Atlético
Bruno Cantini/ Atlético

O volante Elias teve lesão diagnosticada na coxa direita e será desfalque do Atlético nos próximos jogos. O jogador se machucou na vitória sobre o Goiás, na última quarta-feira (6) e foi substituído ainda no intervalo. Com a baixa, o técnico Vagner Mancini terá problemas para a posição de segundo volante no clássico deste domingo (10), contra o Cruzeiro, no Mineirão, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Como principal homem de marcação no meio-campo, o Atlético deverá ter Zé Welison, que atuou bem contra o time goiano depois de uma longa sequência sem jogar. A dúvida fica para quem será segundo volante ou se será feita uma improvisação. Nessa quinta-feira (7), a equipe alvinegra iniciou a preparação para o clássico ainda sem o volante Jair, que segue em fase final de recuperação. A presença dele entre os relacionados ainda é incerta e, dificilmente, terá condições de ser titular. 

O mais provável é que Luan seja recuado para a posição. Com isso, o jovem Marquinhos, que se destacou nas partidas contra o Fortaleza e o Goiás, pode ganhar a oportunidade de iniciar entre os titulares. Vina, Terans, Bruninho e Geuvânio correm por fora. 

Outra opção para o Atlético é o uruguaio Ramon Martínez. Porém, o jogador não atua desde a derrota para o Avaí, no fim de setembro, e é considerado um jogador de marcação, com características de primeiro volante.  

O meia Nathan atuou como segundo volante em parte da temporada. Contudo, teve lesão constatada no músculo adutor da coxa e está fora dos gramados pelo restante do ano. A situação dele é incerta no clube, já que o contrato de empréstimo com o Chelsea-ING termina em dezembro.

Outra saída seria improvisar Réver na posição de primeiro volante. Em alguns jogos, como contra CSA, Santos, São Paulo e Chapecoense, a estratégia chegou a ser utilizada por Mancini, com Leonardo Silva e Igor Rabello fazendo a dupla de vaga. A formação surgiu ainda na era Rodrigo Santana, quando o esquema foi utilizado nas partidas contra Palmeiras.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link