Notícias

Comitê de Justiça dos EUA aprova denúncias contra presidente Donald Trump

Por Ansa , 13/12/2019 às 17:27
atualizado em: 13/12/2019 às 17:27

Texto:


O Comitê Judiciário da Câmara dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira  as acusações de abuso de poder e obstrução do Congresso contra o presidente do país, Donald Trump, e avançou no processo de impeachment.

As denúncias formais deverão ser apresentadas na próxima semana no plenário, onde o Partido Democrata (233 de 435 assentos) é maioria. Entretanto, mesmo que a Câmara aprove a abertura do processo, Trump só deixaria o cargo se o Senado, que é controlado pelos republicanos, resolver cassá-lo.

"Como alguém sofre um impeachment não tendo feito NADA ERRADO (um telefonema perfeito), tendo criado a melhor economia na história do nosso país, reconstruído nosso exército, arrumado as questões de veteranos, diminuído impostos e regulamentações, protegido a segunda classe, criado empregos, empregos, empregos e tanto mais? Loucura", escreveu Trump no Twitter.

Nessa quinta-feira (12), Mitch McConnell, líder da maioria republicana no Senado, afirmou em entrevista à emissora "Fox News", que "não há chance do presidente ser destituído".

Já Stephanie Grisham, porta-voz da Casa Branca, definiu o processo de impeachment como "uma farsa desesperada" dos democratas.

Trump é acusado de ter pressionado o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a anunciar uma investigação contra Joe Biden, pré-candidato à Casa Branca e cujo filho, Hunter, foi conselheiro de uma empresa ucraniana de gás, a Burisma. Para alcançar seu objetivo, o magnata teria congelado uma ajuda militar de quase US$ 400 milhões a Kiev.

Em um telefonema em 25 de julho, Trump pediu para Zelensky investigar os Biden, mas não mencionou a ajuda militar, que estava bloqueada na época. Já a acusação de obstrução se refere à postura do presidente de instruir membros do governo a não testemunharem no Congresso e não fornecerem documentos oficiais

Até hoje, apenas dois presidentes foram submetidos a processos de impeachment: Andrew Johnson (1868) e Bill Clinton (1998), ambols absolvidos - Richard Nixon renunciou em 1974, evitando um afastamento iminente por causa do escândalo "Watergate".


 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link